Interferência Eletromagnética e Instalações PROFIBUS
Automação baseada em componentes para indústria de alimentos e bebidas
NI LabView como SCADA e HMI
Coester: PROFIBUS é padrão em vários mercados.
PROFIBUS – RS485-IS
Cuidados e Recomendações em Instalações PROFIBUS, aterramento e shield no barramento PROFIBUS DP
Cuidados e recomendações com o aterramento do shield no barramento PROFIBUS PA
Sinal diferencial RS485 – PROFIBUS DP
Cardenge Automação implanta o primeiro mestre gateway PROFIBUS PA para Ethernet IP stand-alone na Lafarge de Montes Claros
Associação PROFIBUS participa de evento de automação em Campinas
Novos Associados
Treinamentos de maio
Seminário On Site
Workshop Profinet
ProfiHub é testado e aprovado
Digimed com PROFIBUS PA no projeto Onça-Puma da Vale
PROFINET – Economize Energia com PROFIenergy nos intervalos de produção
Monitor de válvulas AS-i Inteligente Sense

 

OUTRAS EDIÇÕES

Edição 01 - Abril 2004
Edição 02 - Junho 2004
Edição 03 - Agosto / Setembro 2004
Edição 04 - Outubro / Novembro 2004
Edição 05 - Dezembro 2004/ Janeiro 2005
Edição 06 - Fevereiro / Março 2005
Edição 07 - Abril / Maio 2005
Edição 08 - Junho / Julho 2005
Edição 09 - Agosto / Setembro 2005
Edição 10 - Outubro / Novembro 2005
Edição 11 - Dezembro 2005 / Janeiro 2006
Edição 12 - Fevereiro / Março 2006
Edição 13 - Julho / Agosto 2006
Edição 14 - Novembro 2006
Edição 15 - Abril 2007
Edição 16 - Junho 2007
Edição 17 - Fevereiro 2008
Edição 18 - Julho 2008
Edição 19 - Outubro 2008
Edição 20 - Março 2009
Edição 21 - Julho 2009
Edição 22 - Dezembro 2009
Edição 23 - Julho 2010
Edição 24 - Mar√ßo 2011
Edição 25 - Julho 2011
Edição 26 - Fevereiro 2012

EXPEDIENTE

PROFINEWS BRASIL
Edição nº 23 - Julho 2010

PROFINEWS BRASIL é uma publicação eletrônica bimestral da ASSOCIAÇÃO PROFIBUS, distribuída a seus associados, fornecedores e usuários das tecnologias PROFIBUS e AS-i.

 

DIRETORIA EXECUTIVA

César Cassiolato (SMAR)
Diretor Presidente

Robert Gries (Siemens)
Diretor Vice-presidente

Marco Padovan (Sense)
Diretor Vice-presidente

Adriano Oliveira (SMAR)
Diretor de Comunicação e Informática

Erik Maran (WESTCON)
Diretor de Instação de Redes

Leandro Torres (SMAR)
Diretor PROFIBUS PA

Gerson Murari (ALTUS)
Diretor PROFIBUS DP

Paulo Lattaro (ATMA)
Diretor de Marketing

Fernando CapelarI (SCHNEIDER)
Diretor de Controladores

Cavour Marinelli Neto (IFM)
Diretor ASinterface

Daniel Coppini (SIEMENS)
Diretor Profinet

Silas Anchieta
Diretor Executivo

 

CONSELHO FISCAL

Eduardo Mello
(Phoenix Contact)

Paulo Bachir
(Wika)

Luciano de Oliveira (Schneider/Atos)

 

JORNALISTA RESPONSÁVEL

Sílvia Bruin Pereira
(MTb 11.0065 / MS 5936)

Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores. É vedada a reprodução total ou parcial dos textos e ilustrações desde newsletter, sob pena de sanções legais. São tomados todos os cuidados razoáveis na preparação do conteúdo das matérias e, caso haja enganos em textos ou desenhos, será publicada errata na primeira oportunidade.

 


Associação PROFIBUS
Caixa Postal 11.063-9 - CEP 05422-970
São Paulo, SP. Telefone/Fax: (11) 2849-3202
e-mail: profibus@profibus.org.br
site: www.profibus.org.br.

 

ARTIGO TÉCNICO

NI LABVIEW COMO SCADA E HMI

10 Raz√Ķes para Utilizar o NI LabVIEW como SCADA e HMI com o seu PLC

√Č poss√≠vel implementar um poderoso sistema de controle e monitora√ß√£o de tempo real utilizando o ambiente de desenvolvimento gr√°fico NI LabVIEW. Este software gr√°fico √© extremamente adequado para complementar o seu sistema baseado em PLC para automa√ß√£o do seu projeto.

Interface Homem M√°quina desenvolvida com NI LabVIEW:

Interface Homem M√°quina desenvolvida com NI LabVIEW

√ćndice

Raz√£o 1: NI LabVIEW para medi√ß√Ķes de alta velocidade e grande variedade de sensores.
Razão 2: NI LabVIEW para monitoração de vibração e manutenção preditiva.
Raz√£o 3: NI LabVIEW para armazenamento de dados.
Razão 4: NI LabVIEW para Controle Estatístico de Processo.
Razão 5: NI LabVIEW para compartilhar dados entre o PLC e outros dispositivos de automação.
Raz√£o 6: NI LabVIEW para desenvolvimento de interfaces homem m√°quina.
Razão 7: NI LabVIEW para alarme, armazenamento, aplicação de escalas e criação de relatórios.
Raz√£o 8: NI LabVIEW para Conectividade a Bancos de Dados Corporativos.
Razão 9: NI LabVIEW para algoritmos avançados e controle de movimento.
Razão 10: NI LabVIEW para altas taxas de transferência de dados e alta confiabilidade com controle baseado em FPGA.

 

Vis√£o Geral

Tanto a ind√ļstria de processos como a produ√ß√£o est√£o sob uma press√£o crescente para maximizar a efici√™ncia, reduzir o tempo ocioso e aumentar o rendimento. Os fabricantes reconhecem que o segredo para fazer essas implementa√ß√Ķes s√£o informa√ß√Ķes precisas e atualizadas. Entretanto, o desenvolvimento da informa√ß√£o √© complicado devido a grande variedade de software e hardware existente numa unidade industrial e a limita√ß√£o de sistemas tradicionais. √Č poss√≠vel incorporar o NI LabVIEW no seu sistema j√° existente para adicionar medi√ß√Ķes e an√°lises no processo para coletar dados complexos e convert√™-los em informa√ß√Ķes √ļteis. Al√©m disso, devido √† f√°cil integra√ß√£o do NI LabVIEW, voc√™ pode conectar e fornecer a informa√ß√£o onde ela for necess√°ria, seja num banco de dados, num painel baseado na web ou at√© num hardware de controle j√° existente. √Č poss√≠vel usar o NI LabVIEW para controle em malha fechada e realizar opera√ß√Ķes complexas de controle utilizando tais informa√ß√Ķes.

Este artigo apresenta 10 importantes raz√Ķes para adicionar o NI LabVIEW ao seu sistema com PLC¬īs.

O que é NI LabVIEW?

NI LabVIEW √© um ambiente de desenvolvimento gr√°fico que complementa o IEC 61131-3 baseado em PLCs, incorporando PC e tecnologias embarcadas para an√°lises em tempo real, monitora√ß√£o, controles avan√ßados, e manuten√ß√£o preditiva. √Č poss√≠vel aumentar significantemente o desempenho, produtividade e disponibilidade utilizando NI LabVIEW nos seus sistemas baseados em PLCs. O NI LabVIEW aumenta a capacidade de medi√ß√Ķes industriais com novas funcionalidades projetadas para an√°lise e controles avan√ßados, gerenciamento de sistemas distribu√≠dos e novas interfaces homem-m√°quina (IHMs). Por exemplo, as bibliotecas do NI LabVIEW permitem aos engenheiros utilizar ferramentas de programa√ß√£o FPGA simplificadas para implementar sistemas de monitora√ß√£o e seguran√ßa de alto desempenho baseado em hardware, o M√≥dulo NI LabVIEW Touch Panel, no qual ajuda os desenvolvedores a utilizar o mesmo software para criar aplicativos para IHMs Windows CE. O NI LabVIEW introduz uma tecnologia que simplifica o desenvolvimento do hardware de controle personalizado e novas IHMs. Com o NI LabVIEW, engenheiros e fabricantes de m√°quinas podem utilizar uma ferramenta de software para desenvolver e projetar sistemas industriais e implementar sistemas industriais de alto desempenho em medi√ß√Ķes, controle e an√°lise avan√ßada baseados em FPGA, comunica√ß√£o com sistemas existentes, e interfaces homem-m√°quina.



O que é NI LabVIEW?
Figura 1 ‚Äď O que √© NI LabVIEW?

 

Raz√£o 1: NI LabVIEW para medi√ß√Ķes de alta velocidade e grande variedade de sensores.

Se efetuar medi√ß√Ķes de termopares, strain gauges, aceler√īmetros IEPE, sensores baseados em ponte ou encoders de quadratura, o NI LabVIEW oferece uma plataforma confi√°vel e f√°cil para coleta dados. Com o NI LabVIEW, voc√™ pode rapidamente adquirir e gerar sinais de placas plug-in, dispositivos USB e sistemas baseados em Ethernet. Essas capacidades de E/S, combinado com tipos de dados especiais e fun√ß√Ķes de an√°lises de medi√ß√Ķes, s√£o desenvolvidos especificamente para adquirir medi√ß√Ķes que voc√™ precisa a partir de um sensor f√≠sico o mais r√°pido e mais f√°cil poss√≠vel. Para aquisi√ß√£o de imagens, o NI LabVIEW suporta milhares de c√Ęmeras, com bibliotecas para aquisi√ß√£o e an√°lises de imagens em tempo real. O NI LabVIEW tamb√©m suporta uma variedade de hardware como NI CompactDAQ e NI CompactRIO para medi√ß√Ķes condicionadas e inteligentes.

Muitas aplica√ß√Ķes industriais precisam coletar medi√ß√Ķes de vibra√ß√£o em alta velocidade ou aplica√ß√Ķes de qualidade de pot√™ncia. O dado coletado √© utilizado para monitorar m√°quinas rotativas, determinar calend√°rio de manuten√ß√£o, identificar o desgaste do motor, e ajustar algoritmos de controle. O NI LabVIEW pode diretamente adquirir medi√ß√Ķes de alta precis√£o a uma taxa de milh√Ķes de amostras por segundo, que s√£o repassadas diretamente para o sistema de controle para processamento imediato.

 

Razão 2: NI LabVIEW para Monitoração de Vibração e Manutenção Preventiva

Manuten√ß√£o preditiva e monitora√ß√£o de vida √ļtil de m√°quinas s√£o partes essenciais para que qualquer sistema de automa√ß√£o alcance a m√°xima disponibilidade poss√≠vel. Os Toolkits do NI LabVIEW para Som e Vibra√ß√£o assim como o toolkit para An√°lise de Ordem complementam as fun√ß√Ķes gen√©ricas de medi√ß√£o do NI LabVIEW com an√°lises e determinismo atrav√©s de an√°lises gr√°ficas para aplica√ß√Ķes envolvendo vibra√ß√£o e m√°quinas rotativas. Com esses toolkits, pode-se calcular todos os n√≠veis de vibra√ß√£o (RMS, pico, fator de crista); integra√ß√£o de acelera√ß√£o para velocidade ou para deslocamento; processamento online de An√°lise de Ordem como procurar ordens, extrair ordens, e computar espectro de ordem; processamento de sinais de tac√īmetro digital e anal√≥gico; aplicar testes de limites em dados no dom√≠nio do tempo ou da frequ√™ncia; desenhar mapas espectrais, mapas de cores, gr√°ficos tipo waterfall, cascade, polar, √≥rbita, gr√°ficos em base de tempo, gr√°fico com linha no centro do eixo, e gr√°ficos de Campbell (intensidade).


An√°lises em dados de aceler√īmetros para monitora√ß√£o de vibra√ß√£o no NI LabVIEW
Figura 2 ‚Äď An√°lises em dados de aceler√īmetros para monitora√ß√£o de vibra√ß√£o no NI LabVIEW

O M√≥dulo NI LabVIEW FPGA adiciona novas fun√ß√Ķes de monitora√ß√£o de m√°quinas para implementa√ß√£o de filtros, alarmes e medi√ß√Ķes, ent√£o, podem-se construir sistemas de prote√ß√£o baseados em FPGA. Combinando o robusto e compacto design do CompactRIO com a confiabilidade de implementa√ß√£o baseada em FPGA e facilidade de uso do NI LabVIEW FPGA, desenvolvedores podem agora embarcar poderosos sistemas de monitora√ß√£o e controle das suas m√°quinas industriais.

 

Raz√£o 3: NI LabVIEW para Armazenamento de Dados

O NI LabVIEW fornece utilidades para armazenamento de dados e gerenciamento de alarmes, bem como em recursos de tempo real e tend√™ncia atrav√©s de hist√≥ricos. Se coletar dados a partir dos produtos de aquisi√ß√£o da National Instruments, dispositivos NI LabVIEW Real-Time, m√≥dulos Compact FieldPoint ou CompactRIO, ou controladores l√≥gico program√°veis, √© poss√≠vel configurar rapidamente as entradas e sa√≠das que necessitar e utilizar juntamente com o M√≥dulo NI LabVIEW Datalogging and Supervisory Control (DSC) para adquirir dados automaticamente. Os dados hist√≥ricos s√£o armazenados num banco de dados compat√≠vel com MSSQL e ODBC, sendo assim √© poss√≠vel utilizar ferramentas de extra√ß√£o de dados padr√£o para recuperar as informa√ß√Ķes e utiliz√°-las em outras partes da empresa. Pode-se usar o M√≥dulo NI LabVIEW DSC para armazenar dados em qualquer m√°quina na rede, podendo selecionar uma √ļnica m√°quina como um servidor de banco de dados para todas as suas aplica√ß√Ķes ou se preferir, distribuir tais dados entre in√ļmeras m√°quinas na rede. Al√©m disso, o assistente intuitivo do NI LabVIEW ajuda o utilizador a desenvolver uma aplica√ß√£o de armazenamento de dados completa com pouca ou nenhuma programa√ß√£o. Com o NI LabVIEW voc√™ pode facilmente armazenar dados em arquivos formatos CSV, Excel, ou XML para an√°lises offline. An√°lises offline podem ajudar a realizar manuten√ß√£o preditiva como troca de rolamentos antes mesmo que eles apresentem falhas. O NI LabVIEW tamb√©m pode armazenar dados em bancos de dados se necess√°rio.

 

Razão 4: NI LabVIEW para Controle Estatístico do Processo

O NI LabVIEW desempenha an√°lises de tempo real com diagramas de Pareto, que ajuda engenheiros a identificar as principais causas de parada de m√°quina. Essa an√°lise √© desenvolvida utilizando fun√ß√Ķes de Controle Estat√≠stico do Processo (Statistical Process Control incluso no M√≥dulo DSC) do NI LabVIEW. A partir de uma lista desordenada de causas ou uma lista de causas com respectivo n√ļmero de ocorr√™ncias, o contador Pareto do NI LabVIEW, ordena a lista do maior n√ļmero de ocorr√™ncias para o menor e calcula estat√≠sticas de Pareto para cada causa. Provendo um conjunto de valores (sa√≠da do contador de Pareto) s√£o criados dois gr√°ficos de Pareto com legenda associada. Um √© o gr√°fico de barras contendo a frequ√™ncia de ocorr√™ncias para cada causa. O outro se trata de um gr√°fico apresentando o percentual de contribui√ß√£o de cada causa. A legenda √© uma lista ordenada de causas. Por exemplo, se o tempo m√°ximo decorrido pela m√°quina for no estado PARADO, conclui-se que este √© o motivo pelo qual ela permanece tanto tempo nesse estado. O principal motivo pode ser inconsist√™ncia na mat√©ria-prima ou erro do operador. Quanto maior for o percentual de tempo no estado PRODUZINDO, mais eficiente ser√° a sua m√°quina.


Gr√°fico de Pareto no NI LabVIEW
Figura 3 ‚Äď Gr√°fico de Pareto no NI LabVIEW.

 

Razão 5: NI LabVIEW para compartilhar dados entre PLCs e Outros Equipamentos de Automação

Se comunicar com equipamentos como instrumentos de processo, controladores l√≥gicos program√°veis, sensores inteligentes, o NI LabVIEW oferece uma variedade de ferramentas confi√°veis e de f√°cil utiliza√ß√£o para ajud√°-lo a atender todas as suas necessidades de comunica√ß√£o. O NI LabVIEW suporta troca de informa√ß√Ķes via OPC (OLE for Process Control) entre diferentes equipamentos de automa√ß√£o. O NI LabVIEW tamb√©m inclui compatibilidade com OPC Data Access 3.0, uma recente adi√ß√£o √† especifica√ß√£o OPC que aumenta o desempenho e a confiabilidade para acesso de dados em hardware e software de controle de processos em tempo real. Com a biblioteca Modbus para NI LabVIEW da National Instruments, pode-se usar qualquer porta Ethernet ou serial como Modbus TCP ou Modbus serial, mestre ou escravo. Utilizando essa biblioteca com gateways de comunica√ß√£o, pode-se facilmente integrar um equipamento existente em qualquer rede industrial √† sua aplica√ß√£o em NI LabVIEW. Os gateways de comunica√ß√£o suportam uma variedade de redes como DeviceNet, ControlNet, EthernetIP, PROFIBUS, e PROFINET entre outras.

 

Raz√£o 6: NI LabVIEW para Desenvolvimento de Interfaces Gr√°ficas de Utilizador

O NI LabVIEW torna f√°cil a cria√ß√£o de aplica√ß√Ķes com interface homem-m√°quina (IHM) para controle e monitora√ß√£o remota. O NI LabVIEW fornece centenas de objetos para desenvolver uma interface de operador profissional: gr√°ficos, bot√Ķes, seletores, term√īmetros e mais. Basta selecionar e arrastar o controle da paleta de fun√ß√Ķes e depois usar as p√°ginas de propriedades interativas para customizar o seu comportamento e apar√™ncia. Pode-se implementar as suas aplica√ß√Ķes em PCs desktops, IHMs e Computadores Industriais com telas sens√≠veis a toque, ou at√© em navegadores web. Com o NI LabVIEW, essa funcionalidade foi expandida para possibilitar aos m√ļltiplos operadores controlar simultaneamente aplica√ß√Ķes publicadas na web. O NI LabVIEW possui uma ampla variedade de op√ß√Ķes para apresenta√ß√£o de dados. Com o 3D Picture Control, agora √© f√°cil de criar, importar e controlar gr√°ficos 3D para uma apresenta√ß√£o de objetos do mundo real.

O M√≥dulo NI LabVIEW Touch Panel, juntamente com as novas funcionalidades das vari√°veis compartilhadas (shared variables) para comunica√ß√£o com equipamentos e computadores port√°teis, torna poss√≠vel para engenheiros de automa√ß√£o empregar IHMs baseadas em Windows CE em seus sistemas de medi√ß√£o e controle. Com as vari√°veis compartilhadas facilmente se consegue mostrar valores a partir do programa do controlador real-time diretamente em uma interface de qualquer opera√ß√£o, geralmente utilizada em controle de m√°quinas embarcadas e sistemas de monitora√ß√£o, simplificando o desenvolvimento de sistemas com computadores port√°teis para aplica√ß√Ķes de monitoramento em campo.


Interface de Operador desenvolvida com NI LabVIEW
Figura 4 ‚Äď Interface de Operador desenvolvida com NI LabVIEW

 

Razão 7: NI LabVIEW para Alarme, Armazenamento, Aplicação de Escalas e Criação de Relatórios

√Č poss√≠vel adicionar graficamente alarmes, escalas e funcionalidades de armazenamento de dados para as suas aplica√ß√Ķes em NI LabVIEW. √Č poss√≠vel acionar alarmes para avisar se a temperatura est√° muito alta, armazenar dados ou eventos que causaram as condi√ß√Ķes de falha, e aplicar escalas para convers√£o de valores em unidades de engenharia para uma posterior cria√ß√£o de relat√≥rio. Tamb√©m √© poss√≠vel discar n√ļmeros de telefones programaticamente ou enviar mensagens SMS para celulares diretamente a partir do seu PDA se uma das condi√ß√Ķes de falha for detectada. Para sistemas com elevado n√ļmero de canais, o M√≥dulo NI LabVIEW Datalogging and Supervisory Control, oferece ferramentas para configura√ß√£o program√°tica de canais para auxiliar desenvolvedores a definir e armazenar dados dinamicamente em at√© 2.500 canais.

Com o Toolkit NI LabVIEW Report Generation for Microsoft Office, voc√™ pode criar e editar relat√≥rios no Microsoft Word e Excel a partir do NI LabVIEW. Se for necess√°rio gerar relat√≥rios simples resumindo resultados de testes de fabrica√ß√£o ou compilar estat√≠sticas de processos para melhorar o desempenho, o NI LabVIEW Report Generation Toolkit acelera o desenvolvimento de relat√≥rios profissionais personalizados. √Č poss√≠vel criar relat√≥rios personalizados em menos tempo que utilizando o Microsoft Office Report Express.

 

Raz√£o 8: NI LabVIEW para Conectividade a Bancos de Dados Corporativos

Empresas como a Dell e a Toyota asseguram que partes e pe√ßas s√≥ chegam √†s suas linhas de produ√ß√£o quando necess√°rio. Para implementar tal tecnologia, √© necess√°rio grande integra√ß√£o entre os sistemas que fazem a gest√£o de invent√°rios e as m√°quinas que produzem o produto final no ch√£o de f√°brica. A capacidade de se comunicar com banco de dados como Oracle atrav√©s de SQL (structured query language) torna-se um importante requisito para as m√°quinas. Sistemas modernos usam XML (extensible Markup Language) para comunica√ß√£o entre m√°quinas e a rede corporativa. As m√°quinas tamb√©m precisam responder rapidamente a qualquer desvio da opera√ß√£o considerada normal ‚Äď sendo assim, envio de e-mail ou mensagens SMS quando falhas s√£o detectadas ou controle do processo via navegador Web ou atrav√©s de um PDA quando h√° necessidade de a√ß√Ķes corretivas.

A comunica√ß√£o entre m√°quinas e a rede corporativa pode ser implementada atrav√©s de padr√Ķes abertos como OPC, activeX e .NET usando ferramentas de texto baseada em C# ou Java ou graficamente usando NI LabVIEW. O seletor de classe do NI LabVIEW permite selecionar bibliotecas de objetos, como ActiveX e .NET, ver as classes, propriedades e m√©todos de um objeto selecionado. Os toolkits statistical process control (SPC), database connectivity e Internet Connectivity auxiliam a acessar banco de dados populares como Oracle, Microsoft Access, Microsoft SQL Server, Dbase entre outros.

 

Razão 9: NI LabVIEW para Algoritmos Avançados e Controle de Movimento

Com o NI LabVIEW, √© poss√≠vel desenvolver sistemas de controle desde um controle PID simples at√© sistemas avan√ßados de controle din√Ęmico, capaz de ajudar a escolher o hardware apropriado e a metodologia de controle sem alterar a abordagem de desenvolvimento de software. Com o NI LabVIEW √© poss√≠vel melhorar a velocidade de ciclo de controles do PID at√© 14 vezes, e com o M√≥dulo NI LabVIEW Simulation onde a velocidade de algoritmos de controle avan√ßado √© at√© 9 vezes maior.

Se os engenheiros j√° t√™m desenvolvido seus algoritmos em outras ferramentas de software, com o Simulation Interface Toolkit para NI LabVIEW, √© poss√≠vel integrar os seus projetos elaborados em ambiente MathWorks, Inc Simulink¬ģ em NI LabVIEW para aplica√ß√Ķes de prot√≥tipo de controladores de tempo real e hard-in-the-loop (HIL). E com o External Model Interface, pode utilizar dados fornecidos por modelos de terceiros no M√≥dulo NI LabVIEW Simulation. Pode-se utilizar o NI LabVIEW para implementar algoritmos de controles avan√ßados e n√£o s√≥ em dispositivos NI LabVIEW Real-Time como PCIs, PXIs e CompactRIO, mas tamb√©m diretamente em placas desenvolvidas personalizadas baseadas em microprocessadores de 32 bits utilizando o M√≥dulo NI LabVIEW Embedded Development.

Utilizando a tecnologia SoftMotion no NI LabVIEW, pode-se criar controladores de movimento personalizados a fim de obter melhor desempenho e flexibilidade. Pode-se tamb√©m implementar uma ampla quantidade de fun√ß√Ķes de controle de movimento como gera√ß√£o de trajet√≥ria e algoritmos personalizados para qualquer plataforma de hardware baseado nos requisitos espec√≠ficos da sua aplica√ß√£o, pre√ßo, qualidade e desempenho.

 

Razão 10: NI LabVIEW para Altas Taxas de Transferência de Dados e Alta Confiabilidade com Controle Baseado em FPGA

Pode-se usar o NI LabVIEW FPGA para criar medi√ß√Ķes e algoritmos de controle personalizados. Essa capacidade permite implementar fun√ß√Ķes de extremo tempo cr√≠tico em hardware como sensores de limite, proximidade e monitoriza√ß√£o de condi√ß√Ķes da m√°quina. Devido ao fato do c√≥digo de controle ser implementado diretamente em sil√≠cio, √© poss√≠vel aos seus utilizadores criar rapidamente aplica√ß√Ķes que incorporam protocolos de comunica√ß√£o ou loops de controle de alta velocidade: ciclos de controle digital at√© 1 MHz e ciclos de controle anal√≥gico at√© 200kHz.

O NI LabVIEW simplifica o prot√≥tipo e implementa√ß√£o de sistemas de controle em computadores industriais, FPGAs ou projetos personalizados ‚Äď todos usando a mesma abordagem de programa√ß√£o gr√°fica do NI LabVIEW. O NI LabVIEW FPGA Wizard automaticamente gera E/S para FPGA e c√≥digo de temporiza√ß√£o para embarcar a l√≥gica de controle embarcado diretamente no hardware FPGA para alto desempenho e confiabilidade. Com o NI LabVIEW FPGA Wizard, √© poss√≠vel uma abordagem simples para utiliza√ß√£o de tecnologia FPGA, o que significa que eles podem concentrar esfor√ßos na l√≥gica dos seus sistemas de controle. O novo NI LabVIEW FPGA automaticamente gera E/S e c√≥digo de temporiza√ß√£o para desenvolvimento de aplica√ß√Ķes para aquisi√ß√£o de dados personalizada.


NI LabVIEW FPGA Wizard
Figura 5: NI LabVIEW FPGA Wizard

Conclus√£o

O NI LabVIEW da National Instruments tem revolucionado a maneira como os engenheiros fazem medi√ß√Ķes e utilizam essas informa√ß√Ķes para melhorar a qualidade dos produtos, disponibiliza produtos cada vez mais r√°pidos no mercado e aumenta significantemente a efici√™ncia da engenharia e produ√ß√£o. √Č poss√≠vel implementar um poderoso sistema de controle e monitora√ß√£o de tempo real utilizando o ambiente de desenvolvimento gr√°fico NI LabVIEW. Com mais de 600 fun√ß√Ķes de an√°lises, grande variedade de E/S para monitora√ß√£o de alta velocidade, e conectividade a sistemas corporativos, o NI LabVIEW √© extremamente adequado para complementar o seu sistema baseado em PLC para automa√ß√£o da sua f√°brica.


A Associação PROFIBUS não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente pelos conceitos, comentários, depoimentos e opinões emitidas em matérias fornecidas pelos seus membros ou artigos assinados. A opinião expressa no conteúdo não traduz em nenhum momento a opinião da Associação PROFIBUS. Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores. É vedada a reprodução total ou parcial dos textos e ilustrações deste newsletter, sob pena de sanções legais. São tomados todos os cuidados razoáveis na preparação do conteúdo das matérias e caso haja enganos em textos ou desenhos, será publicada errata na primeira oportunidade. A Associação PROFIBUS se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer edição, comentário ou imagem que possa ser interpretada como contrária aos seus objetivos.

© Associação PROFIBUS. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da
Associação PROFIBUS.