Westcon: sucesso com linha Profibus no mercado brasileiro.
Seminário Cases reúne especialistas em São Paulo
Treinamento em São Carlos em junho
Encontro de Saneamento Ambiental
Grupo de Cabos
Cabos Profibus Amphenol produzidos no Brasi
Endress+Hauser é parceira da Alfa Laval em projeto pioneiro
Célula Automação, cada vez mais especializada em diagnóstico e análise de redes Profibus

LMP-100 – Solução eficiente para conexão de redes Modbus e Profibus.

DC303 - Entradas e Saídas Discretas em sistemas Profibus com controle híbridos e aplicações de bateladas
O uso de entradas e saídas remotas em Profibus-PA facilitando a automação de processos em sistemas de controle
Medição de vazão – a terceira grandeza mais medida nos processos industriais
Profibus – Aterramento, Blindagem, Ruídos, Interferências, Reflexões e muito mais...
Proline t-mass 150 Endress+Hauser
G10 Safety Pepperl+Fuchs
Segurança em redes industriais Siemens
Configurador on-line para redes industriais: SIMATIC NET Selection Tool Siemens

 

OUTRAS EDIÇÕES
Edição 01 - Abril 2004
Edição 02 - Junho 2004
Edição 03 - Agosto / Setembro 2004
Edição 04 - Outubro / Novembro 2004
Edição 05 - Dezembro 2004/ Janeiro 2005
Edição 06 - Fevereiro / Março 2005
Edição 07 - Abril / Maio 2005
Edição 08 - Junho / Julho 2005
Edição 09 - Agosto / Setembro 2005
Edição 10 - Outubro / Novembro 2005
Edição 11 - Dezembro 2005 / Janeiro 2006
Edição 12 - Fevereiro / Março 2006
Edição 13 - Julho / Agosto 2006
Edição 14 - Novembro 2006
Edição 15 - Abril 2007
Edição 16 - Junho 2007
Edição 17 - Fevereiro 2008
Edição 18 - Julho 2008
Edição 19 - Outubro 2008

EXPEDIENTE

PROFINEWS BRASIL
Edição nº 27 - Agosto 2012

PROFINEWS BRASIL é uma publicação eletrônica bimestral da ASSOCIAÇÃO PROFIBUS, distribuída a seus associados, fornecedores e usuários das tecnologias PROFIBUS e AS-i.

 

DIRETORIA EXECUTIVA 2009/2012

Marco Padovan (Sense)
Diretor Presidente

Leandro Torres (Smar)
Diretor Vice Presidente Tesoureiro

Robert Gries Drumond (Siemens)
Diretor Vice Presidente Secretário

Adriano Oliveira (Smar)
Diretor de Marketing

Silas Anchieta
Diretor Executivo

 

JORNALISTA RESPONSÁVEL

Sílvia Bruin Pereira
(MTb 11.0065 / MS 5936)

Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores. É vedada a reprodução total ou parcial dos textos e ilustrações desde newsletter, sob pena de sanções legais. São tomados todos os cuidados razoáveis na preparação do conteúdo das matérias e, caso haja enganos em textos ou desenhos, será publicada errata na primeira oportunidade.

 


Associação PROFIBUS
Caixa Postal 11.063-9 - CEP 05422-970
São Paulo, SP. Telefone/Fax: (11) 2849-3202
e-mail: profibus@profibus.org.br
site: www.profibus.org.br.



Siga-nos!

    

 

ARTIGO TÉCNICO

O uso de entradas e saídas remotas em Profibus-PA facilitando a automação de processos em sistemas de controle

César Cassiolato (cesarcass@smar.com.br), Diretor de Desenvolvimento de Equipamentos de Campo, Engenharia de Produtos e Qualidade, da SMAR Equipamentos Industriais Ltda.

 

Introdução

Vimos em um artigo anterior a aplicação da execução de lógicas em um equipamento Profibus-PA em sistemas híbridos com o DC303 – Entradas e Saídas Remotas para painel, onde tinha-se a  possibilidade de tratamento de entradas e saídas discretas, o controle lógico e seqüencial.

Agora, este artigo mostrará alguns detalhes do que há de mais novo em termos de desenvolvimento da tecnologia Profibus-PA para acionamento discreto em pequenas e médias aplicações com equipamentos de campos conectados diretamente ao barramento. O artigo detalha o FRI303, Entradas e Saídas Remotas, um equipamento de campo Profibus-PA.

Esta facilidade de desenvolvimento se deve em sua grande maioria às inovações tecnológicas dos microprocessadores e microcontroladores.

 

Os avanços tecnológicos na área de microprocessadores e microcontroladores e o atual cenário das tecnologias de automação

Nos últimos anos temos acompanhado que os mercados de instrumentação e automação vêm demandando equipamentos de campo (transmissores de pressão e temperatura, conversores, posicionador, atuadores, controladores, etc.) com alta performance, confiabilidade, disponibilidade, recursividade,etc, com a intenção de minimizar consumos, reduzir a variabilidade dos processos, proporcionar a redução de custos operacionais e de manutenção, assim como garantir a otimização e melhoria continua dos processos.

Por outro lado, os microprocessadores/microcontroladores estão se tornando mais poderosos e mais baratos e, os fornecedores na instrumentação vem respondendo às demandas dos usuários por mais e melhores informações em seus processos.Quanto mais informação, melhor uma planta pode ser operada e sendo assim, mais produtos pode gerar e mais lucrativa pode ser. A informação digital permite que uma sistema colete informações dos mais diversos tipos e finalidades de uma planta, como ninguém jamais imaginou e neste sentido, com o advento da tecnologia Filedbus (HART, Profibus, Foundation Fieldbus), pode-se transformar preciosos bits e bytes em um relacionamento lucrativo e obter também um ganho qualitativo do sistema como um todo.

A tecnologia Fieldbus é rica no fornecimento de informação, não somente pertinente ao processo, mas em especial dos equipamentos de campo. Desta forma, condições de auto-diagnoses podem poupar custos operacionais e de manutenção, principalmente em áreas classificadas (perigosas) ou mesmo em áreas de difícil acesso.Da própria sala de controle pode-se ter uma visão geral do sistema e ainda com ferramentas baseadas em Internet, a qualquer hora e de qualquer lugar. Através de um gerenciamento destas informações vindas do campo, pode-se selecionar convenientemente os dados  para se atingir os objetivos de produção, direcionando as informações às pessoas e/ou departamentos corretos e agindo de maneira a melhorar os processos.

Percebe-se aqui que todas estas evoluções  tecnológicas fazem com que equipamentos de campo, controladores, etc, possam assumir funções antes inimagináveis, como o controle de contínuo e discretas, tempos de varreduras menores, arquiteturas redundantes, gerenciamento e tráfego de informação, disponibilidade de informações para IHMs, Internet, geração de relatórios, gerenciamento de ativos, altos níveis de segurança, etc. Tudo isso, aliado à confiabilidade industrial tanto de hardware quanto de software.

Veremos a seguir, alguns detalhes do FRI303, um equipamento de campo microprocessado, com blocos de entrada e saídas discretas e que exemplifica os avanços na automação com a utilização de microprocessadores.

 

FRI303, entradas discretas e acionamento discreto no campo via barramento

 

FRI303 - SMAR

Figura 1 - FRI303 - SMAR

O FRI303 permite uma fácil integração entre o Profibus-PA com entradas e saídas discretas convencionais. Dispositivos discretos como por exemplo, sensores on/off, válvulas “on/off”, bombas, esteiras e atuadores elétricos, variadores de velocidade,etc, podem ser integrados ao sistema Profibus    via barramento PA, usando o FRI303. Ele pode estar distribuído ao campo onde se tem os dispositivos discretos convencionais, sem a necessidade de cabeamento entre estes e a sala de controle.

O FRI303 permite que entradas e saídas discretas e analógicas convencionais possam estar disponíveis à fácil configuração de estratégias de controle, usando o conceito de Blocos Funcionais e  tornando o sistema homogêneo de tal forma a fazer com que estes dispositivos possam parecer como simples diapositivos em um barramento fieldbus. Possui os seguintes blocos funcionais DI e DO, sendo dois de cada tipo.

Malhas de controle são implementadas independentes se são dispositivos de E/S
convencionais ou Profibus.

Aplicação genérica com entrada e saída discretas
Figura 2 – Aplicação genérica com entrada e saída discretas

 

Diagrama Funcional do FRI303

A figura 3 mostra o diagrama funcional do FRI303.E a figura 4 mostra a conexão física das saídas.

Diagrama funcional do FRI303

Figura 3 – Diagrama funcional do FRI303

 

Características

  • 3 opções de saídas:
          2 Contatos em relés de estado sólido Normalmente Fechadas(NF),
          2 Contatos em relés de estado sólido Normalmente Abertos(NA) e
          1 NF e 1 NO
     
  • Entradas:  2 contatos secos
      
  • Blocos Funcionais DIs e DOs
  • Fácil atualização de firmware
  • Salvamento de dados durante shutdown 
  • Alimentação: Via Profibus-PA: 9-32Vdc, consumo de corrente quiescente: 17mA

 

Conexão Física das Saídas

Figura 4 – Conexão Física das Saídas

 

Conexão Física com o Bloco Funcional DI e DO

Através de dois blocos funcionais Digital Output (DO) e dois Digital Input (DI), pode-se comandar duas cargas DCs ou ACs e ler duas entradas digitais.O Bloco DI utiliza um dado discreto de entrada, selecionado via canal e o deixa disponível para outro bloco funcional através de sua saída. O bloco funcional DO converte o valor de SP_D para um valor útil ao hardware, através do canal selecionado.

 

Conexão Física com DOs
Figura 5 – Conexão Física com DOs

 

Exemplo de Aplicação: Controle de Nível

Suponha a situação, onde em uma rede Profibus. O sinal discreto de alarme de nível é disponibilizado via entradas discretas ao FRI303 nos blocos DIs. Ao se atingir um valor determinado de nível, através de um bloco de saída discreta(DO), pode-se desligar a bomba que alimenta o tanque e também ligá-la assim que o nível é inferior ao limite configurado.Veja a figura 6.

Aplicação do FRI303 em controle de nível

Figura 6 – Aplicação do FRI303 em controle de nível

Conclusão

Vimos através deste artigo a importância dos avanços tecnológicos dos microprocessadores na automação e controle de processos, assim como detalhes de um equipamento microprocessado para acionamento e letiura de valores discretos.

 

Referências:

  1. Manuais SMAR Profibus
  2. Manuais de Operação do FRI303
  3. www.smar.com.br

A Associação PROFIBUS não se responsabiliza por qualquer dano supostamente decorrente pelos conceitos, comentários, depoimentos e opinões emitidas em matérias fornecidas pelos seus membros ou artigos assinados. A opinião expressa no conteúdo não traduz em nenhum momento a opinião da Associação PROFIBUS. Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores. É vedada a reprodução total ou parcial dos textos e ilustrações deste newsletter, sob pena de sanções legais. São tomados todos os cuidados razoáveis na preparação do conteúdo das matérias e caso haja enganos em textos ou desenhos, será publicada errata na primeira oportunidade. A Associação PROFIBUS se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer edição, comentário ou imagem que possa ser interpretada como contrária aos seus objetivos.

© Associação PROFIBUS. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da
Associação PROFIBUS.