|  

Metodologia de prestação de serviços no cenário de isolamento social

A AUTOMATON, seguindo as orientações das autoridades sanitárias nacionais e internacionais, diante da pandemia da covid-19, tem agido de forma preventiva com foco na contenção da circulação do vírus.
 
Este artigo apresenta o formato de trabalho que temos adotado de modo a continuar com nossa prestação de serviço, tanto no trabalho de escritório como no de campo.
 
1 – Metodologia geral
 
1.1 Trabalho em home office  
Ativo desde o dia 9 de março, com o objetivo de acatar as orientações de isolamento social propostas pelo Ministério da Saúde.
O desafio técnico é manter equipes de projeto trabalhando em lugares diferentes, com o compromisso de atendimento a prazos e qualidade. 
Conseguimos este objetivo utilizando ferramentas de TI de forma extensiva: Trabalho em um banco de dados único via servidor da AUTOMATON, contato permanente ao longo do dia via Skype e reuniões virtuais com coordenadores internos e do cliente. 
O resultado tem sido plenamente satisfatório, pois temos atingido a meta de emissão de projetos concomitante com os requisitos de qualidade e prazos pactuados com nossos clientes.
 
1.2 Levantamento de dados remotos
Tendo em vista as restrições de acesso às áreas industriais de nossos clientes, estamos utilizando ferramenta tecnológica que permite o acesso virtual.
Trata-se de um aplicativo disponível para celular, que permite aos nossos clientes disponibilizar em tempo real imagens das áreas e equipamentos, sendo que, durante a transmissão, é possível realizar anotações, medidas, conversas etc., facilitando assim a obtenção dos dados necessários ao desenvolvimento do projeto.
 
1.3 Acompanhamento do quadro de saúde de nosso pessoal e familiares
Nosso setor de RH efetua contatos com todos os profissionais (hoje somos 75), de modo a se informar sobre estado de saúde de colaboradores e familiares.
 
1.4 Orientação aos nossos colaboradores sobre a pandemia
Trata-se de repassar e reforçar as orientações do Ministério da Saúde e dos governos Federal, Estadual e Municipal, no que tange à forma de evitar o contágio bem como de combate à pandemia.
Tais ações são feita pelo RH mediante contato via Skype, e-mail e redes sociais.
 
 
2 – Metodologia aplicada para certificação de redes 
Para os trabalhos de avaliação da rede, foi estabelecida uma metodologia baseada na coleta e análise de dados através de fonte documental e de avaliação visual e metrológica da instalação do sistema de forma remota, seguindo a sequência e os critérios definidos a seguir:
 
2.1 Atividades preliminares e de coleta de documentação
Nesta etapa, preliminar, porém de suma importância, é gerada e encaminhada ao cliente uma lista de documentos que devem ser enviados por ele à AUTOMATON para análise. Entre eles, destacam-se:
  • Arquitetura da rede;
  • Lista de cabos;
  • Diagramas de interligação da rede;
  • Desenhos funcionais de painéis e ativos da rede.
 
De posse dessa documentação, nosso time técnico realiza um estudo detalhado da rede e de como ela está ou deveria estar estruturada. Nessa etapa, possíveis desvios de concepção e/ou de projeto são detectados.
Além disso, nossa equipe técnica avalia todos os ativos de rede, como estão interconectados formando a topologia geral do sistema – figura 1.
 

Exemplos de ativos de rede avaliados previamente (fotos envidas pelo cliente)
 
 

 Lista dos ativos de rede enviada pelo cliente
 
 
Essa etapa é toda realizada em trabalho remoto, sem a necessidade de ida a campo.
 
2.2 Coleta de dados in-loco (através de teletrabalho)
Esta etapa principal do processo de avaliação e certificação da rede, regularmente realizada através de visitas em campo, na modalidade de teletrabalho o cliente, através das ferramentas disponibilizadas e enviadas por nós a ele, realiza:
  • Inspeção visual dos ativos de rede, cabos, conexões etc., conforme check-list enviado pela AUTOMATON;
  • Medições utilizando procedimento e check-list, e através das ferramentas e softwares enviados pela AUTOMATON previamente.
 
2.2.1 inspeção visual e preenchimento de check-list
Inicialmente, nosso time de engenharia envia ao cliente um padrão de check-list bem como um procedimento a ser seguido para a inspeção visual dos ativos de rede e das ligações elétricas do sistema.
Esses documentos são elaboradores por nós, baseando-se no estudo prévio do projeto da rede existente, de modo a direcionar a análise à realidade de nosso cliente.
Durante essa etapa, são utilizadas as seguintes ferramentas:
  • Aplicativo de acesso remoto (instalado no celular do cliente);
  • Check-list de Inspeção AUTOMATON.
Através do acesso remoto, nosso time consegue visualizar todos os pontos alvo da análise, seguindo o procedimento previamente elaborado e preencher juntamente com o cliente o check-list de inspeção – vide figura 2 um resultado obtido nessa etapa.
 

Check-list preenchido juntamente com o cliente
 
 
2.2.2 Realização de medições
Essa etapa consiste em, através das ferramentas de medição e softwares, descritos abaixo e já de conhecimento geral, executar as medições da rede nos pontos alvo, de acordo com a análise prévia descrita no item 1.1.
A principal diferença de nossa metodologia de teletrabalho consiste na disponibilização dessas ferramentas previamente ao cliente e na utilização do software de acesso remoto bem como o procedimento, de modo que o próprio cliente execute as medidas sob nosso acompanhamento.
Durante essa etapa, são utilizadas as seguintes ferramentas:
  • Aplicativo de acesso remoto (instalado no celular do cliente);
  • Procedimento para coleta dos dados – AUTOMATON;
  • Proficore©;
  • Profitrace©;
  • Osciloscópio Fluke 125©.
 
Seguindo nosso procedimento e on-line conosco remotamente, o cliente executa as ações necessárias nos pontos definidos ao longo da rede, obtendo os resultados (conforme figuras 3 e 4) e nos enviando para a elaboração do relatório final conclusivo.
 

Resumo de diagnósticos da rede
 
 

Formas de onda obtidas
 
 
A utilização do acesso remoto nos permite garantir a qualidade, eficácia e agilidade no processo, estando o cliente durante todo o tempo acompanhado pelo time técnico.
 
2.3 Interpretação dos dados e emissão de relatório
Os dados obtidos nas etapas 1.2.1 e 1.2.2 são interpretados baseando-se nas especificações da Profibus Specification, tendo como resultado de sua análise um relatório resumindo a condição atual da rede e as melhorias e/ou correções a serem aplicadas à mesma, caso existam.
Essa etapa é integralmente realizada em nosso escritório ou através de teletrabalho de nossos profissionais, sem a necessidade de suporte ou intervenção de nosso cliente.
De posse do relatório final, o cliente parte para a execução das modificações e, ao final, nos envia as evidências, sendo que, se necessário, repetimos as medições descritas em 1.2.2.
 
 
3 – Conclusões
Estudando o processo de inspeção e certificação de uma rede PROFIBUS de médio porte em relação ao número de ativos, nossa experiência mostra que cerca de 70% do tempo de trabalho é realizado fora do local da instalação da rede, avaliando documentação, analisando as medições e elaborando relatórios.
Essa constatação nos permite, de forma eficaz e utilizando uma metodologia bem estruturada, realizar com sucesso as atividades relativas aos demais 30% de todo o projeto de forma remota com o apoio in-loco de nosso cliente.
Comprovadamente, ferramentas de conectividade como as descritas nesse artigo possibilitam um acesso seguro às instalações de nossos clientes, dando um retorno satisfatório no processo de avaliação das redes.
Com relação ao aspecto econômico, a eliminação dos custos de viagem e logística faz frente aos custos associados às novas ferramentas de conectividade, dando ao final um saldo positivo com relação à redução do custo global do empreendimento.
Em resumo, em temos de acesso físico limitado às plantas industriais, a utilização de recursos técnicos disponíveis para conectividade remota se mostra satisfatória também em projetos que antes requeriam visita e inspeções in-loco, possibilitando aos nossos clientes o suporte total de nosso time técnico.
 
 
 
Autores: 
Leopoldo J Naves Alves, diretor da Automaton
Jose Mateus da Silva Neto, gerente Técnico da Automaton



Últimas Notícias:
+ GSD User ID: Simples e Fácil. Simplifique seu dia a dia em configurações cíclicas em redes PROFIBUS-PA
+ Transmissor de pressão MG-1
+ Secomea 15xx – Gateway Edge IIoT com Certificação de Segurança Industrial
+ Nova versão de software de engenharia da Siemens oferece desenvolvimento completo de projetos
+ NetMIRROR – TAP como ponto de acesso passivo a redes ethernet industrial
+ Logo! agora em nuvem
+ FnIO-S – Aquisição de Dados, Controle e Comunicação
+ Conectividade em tempo real: Festo lança linha de remotas IO’s para controle descentralizado
+ Workshops Online: Festo divulga calendário de temas para 2020
+ Cursos Online – PITC INATEL e PI Brasil
+ Calendário Orkan – Treinamentos 2020
+ Muito além do ruído – identificando problemas de instalação em tempo real com a medição do Jitter
+ PROFINET IRT, um protocolo de alta dinâmica
+ Metodologia de prestação de serviços no cenário de isolamento social
+ Ethernet no Campo – Futura solução para automação de processos e instrumentação em localizações remotas e perigosas
+ FieldComm Group, ODVA e PI promovem uma Joint Update sobre uma Advanced Physical Layer para Ethernet Industrial
+ Treinamentos in company
+ Associação visita companhias para promover tecnologias e buscar parcerias
+ Transmissor multiparâmetro Liquiline CM44X
+ Sensores de vazão FTMg