|  

Tecnologia Altus ajuda Petrobras a alcançar marca histórica no Pré-sal

Recentemente, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) anunciou que o Campo de Lula, região onerosa do Pré-sal pertencente à Bacia de Campos, estava próximo de ultrapassar a marca de 1 milhão de barris de petróleo por dia (bopd). Além de uma grande conquista para o mercado brasileiro de Óleo & Gás, este recorde também representa uma vitória para a indústria tecnológica nacional, já que três das plataformas que operam hoje na região (P-66, P-67 e P-69) utilizam tecnologia Altus. Juntas, as FPSOs replicantes da Petrobras produzem até 450 mil barris por dia, o que representa cerca de 40% de todo o óleo extraído no campo.

Com 353 mil toneladas, 288 metros de comprimento, 54 metros de largura e 31 metros de altura, cada uma destas plataformas tem capacidade para produzir 150 mil barris de petróleo e seis milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Para manter essa produtividade em alto nível, o time de Engenharia da Altus desenvolveu o Control and Safety System (CSS) e o Hull Control and Safety System (HCSS), cada um é capaz de controlar três subsistemas de operação vitais das unidades: controle e monitoramento de produção e de utilidades ou da embarcação (Hull), desligamento do sistema de produção ou de embarcação em caso de emergência (Shutdown), e detecção de fogo e gás (combate a incêndio) de processo e de embarcação.

A automação realizada conta com milhares de pontos de entrada e saída (E/S) distribuídos em diversas remotas convencionais ou pressurizadas, interligadas à instrumentação dos módulos de processo, através de redes de campo PROFIBUS-DP e HART, utilizando controladores programáveis da Série Nexto e E/Ss da Série Ponto. O sistema de automação fornecido é ligado através de rede Ethernet a dezenas de subsistemas pacotes, fornecendo, também, informações em tempo real à sala de controle de bordo e a um sistema de supervisão das plataformas em terra.


CLP Série NextoCrédito: Altus Sistemas de Automação


Conheça a tecnologia da Série Nexto
Integrando funções presentes em Sistemas Distribuídos de Controle de Processos (SDCDs), o CLP Nexto conta com recursos avançados, como troca a quente, redundância de CPU, capacidade de expansão de módulos E/S e arquitetura escalar baseada em Ethernet determinística, para todas as etapas do ciclo de vida de uma aplicação. Em uma plataforma única de controle e com ambiente integrado de programação (IEC 61131-3), os CLP’s da série possuem alta flexibilidade, agilizando o desenvolvimento e reduzindo custos de engenharia e comissionamento.

Através das portas integradas nas CPUs e interfaces de comunicação, a Série oferece suporte de hardware e software aos tradicionais protocolos de redes de campo (MODBUS RTU, MODBUS TCP, MODBUS RTU/TCP, PROFIBUS-DP, IEC 60870-5-104 Servidor, DNP3, EtherNet/IP e EtherCAT Master) e suporte a OPC DA e UA. Além disso, os produtos Nexto também são totalmente compatíveis com serviços Web, como servidor de páginas Web para supervisão, diagnósticos e atualização do produto, SNTP para sincronismo de relógio e SNMP para suporte a gerenciamento de rede Ethernet TCP/IP.


Destaques CLP Série NextoCrédito: Altus Sistemas de Automação


Campo de Lula e o Pré-sal
Descoberto em 2006, Lula fica no Pré-sal da Bacia de Santos, a 230 km da costa fluminense, em lâmina d’água de 2,2 mil metros e tem reservas estimadas entre cinco e oito bilhões de barris de petróleo. O campo tem produção mensal de 1,1 milhão de boed (889 mil bopd e 37,5 milhões de m³ de gás), o que o coloca como líder no ranking nacional de campos mais produtivos, muito à frente de Sapinhoá, segundo colocado com 251,4 mil boed. A região é operada pela Petrobras (65%) em parceria com a BG E&P Brasil (25%) e a Petrogal Brasil (10%).

Segundo a ANP, a produção do Pré-sal brasileiro alcançou 1,826 milhão de barris de óleo equivalente por dia em fevereiro deste ano, expansão de 3,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Este fluxo corresponde a 57,4% da produção total nacional em fevereiro, que somou 3,182 milhões barris de óleo equivalente por dia, sendo 2,489 milhões de barris de petróleo e 110 milhões de metros cúbicos de gás natural diários.

 
FPSO P-66Crédito: Gabriel Ribeiro / Divulgação Petrobras



Últimas Notícias:
+ Minicurso sobre AS-I 5.0 é ministrado em Sertãozinho-SP
+ Webinar sobre AS-i 5.0 atrai 80 participantes
+ VVP10
+ NetPI – porta de entrada para IIoT em redes PROFINET
+ Monitoramento de redes PROFIBUS e PROFINET
+ Módulos Multiprotocolos – simplifique o cabeamento de sua rede e garanta maior segurança contra surtos
+ Módulo/Remota IO Multiprotocolo
+ Feedback de posição contínuo com função de diagnóstico
+ Atuadores AUMA com interface PROFINET®
+ Como uma corrente no shield pode afetar a minha rede PROFIBUS-PA?
+ Como a capacitância de um cabo PROFIBUS-PA afeta o sinal de comunicação e a performance da minha rede PROFIBUS-PA?
+ INATEL/MG sediará o treinamento Engenheiro e Instalador PROFIBUS Certificado
+ Benefícios do IO-Link
+ Roadshow PROFINET no Senai Roberto Mange
+ IO-Link e PROFINET na Feira de Tecnologias e Inovações do SENAI Piracicaba
+ Certificação PROFINET no INATEL-SP
+ Masipack e PI Brasil – parceria em grandes eventos
+ Webinar sobre AS-i 5.0 atrai 80 participantes
+ Senai Roberto Mange recebe Roadshow PROFINET
+ Diretoria de IO-LINK cria kits didáticos para promoção da tecnologia