|  

Série Indústria 4.0 - Parte 4 Big Data

Parte 4 - Big Data

Por que o Protocolo PROFINET está preparado para a Indústria 4.0?

Parte 4/4 (final) - Big Data

Márcio Venturelli


A digitalização dos processos industriais tem como principal objetivo levar à tomada de decisões no ambiente produtivo, ou por operadores que interagem com máquinas, ou por máquinas autônomas com base em toda a cadeia produtiva.

A camada de digitalização é IoT (Internet of Things - Internet das Coisas), tema do último artigo aqui publicado. Nesse sentido, para que seja possível a tomada de decisões, os dados devem estar concentrados em um sistema no qual possam ser analisados e processados; esse local é denominado Big Data.

O Big Data é um sistema de consolidação de dados, que podem vir da camada de IoT, dos controladores, do ambiente externo da produção, e dos setores complementares (logística, laboratórios, planejamento e qualidade). Um sistema de Big Data tem a característica de possuir elevado volume de dados, alta velocidade de comunicação e grande variedade de dados. Estes três “Vs” são condições técnicas que funcionam em conjunto e formam o Big Data industrial; caso não haja algum “V”, o sistema não é caracterizado como Big Data, mas tão somente como um banco de dados (relacional ou temporal).

Com todos os dados conectados, é possível tratar essas informações de forma científica, utilizando-se de ferramentas, tais como: estatística, séries temporais, mineração de dados, Machine Learning, as quais permitem, em última instância, obter resultados de prognósticos em tempo real, em que o operador ou a máquina podem interagir no processo. Destaque-se que essa ação diminui sobremaneira o tempo de tomada de decisões, bem como o erro de operações.

Um exemplo: uma máquina de envase de leite, que recebe o leite do tanque de armazenamento e o envia para a pasteurização na linha, é monitorada desde a chegada do leite que vem da fazenda. O nível de tanque e o controle de qualidade na pasteurização, o estoque da embalagem e a logística da entrega, enfim, qualquer um desses elementos que estejam “fora” do planejado é demonstrado por antecipação no sistema, que identifica eventos através de causas que já ocorreram e, principalmente, que possam vir a ocorrer. Isto porque o Big Data aprende com o processo produtivo, conduzindo a uma produção com mínima variabilidade e interferência humana.

O Protocolo PROFINET, como se sabe, é baseado em Ethernet Industrial; ele possibilita a comunicação dos dispositivos de controle e, como também é um Backbone de rede, interliga toda a cadeia produtiva do processo. De fato, é uma rede de alta velocidade e de alta capacidade de volume de dados, permitindo a leitura de todas variáveis do processo, com grande quantidade de informações e, assim, perfazendo as premissas do Big Data.

Com a capacidade do Protocolo PROFINET de interligar em tempo real toda a cadeia produtiva, aliada aos facilitadores de comunicação de seus dispositivos e sistemas – OPC-UA, por exemplo – é possível comunicar todos esses dados via Cloud Computing em um serviço de Big Data (por exemplo, o MindSphere), pelo qual é possível gerar modelos de tomada de decisões na produção e manutenção, uma vez que o gerenciamento de ativos também pode se utilizar das funções de prognósticos.

Os sistemas de automação aderentes à Indústria 4.0 permitem funções de comunicação bidirecional de máquina-máquina (M2M) e essa função é controlada pelo Big Data. Na prática, o sistema entrega para o controlador uma alteração de variável ou uma mudança de status, por exemplo, e esse mesmo controlador pode alterar parâmetros de outros controladores dessa mesma rede. E o Protocolo PROFINET permite tudo isso por suas características diferenciadas.

O Protocolo PROFINET é aderente ao conceito da Indústria 4.0 e, sendo assim, permite digitalizar a planta produtiva e todo o “ecossistema” que pertence ao negócio, trazendo as vantagens do uso de um Protocolo com alta capacidade de dados, rápido e seguro, e possibilitando que as indústrias do futuro sejam mais competitivas, através de tomadas de decisões rápidas e assertivas.



Últimas Notícias:
+ Protetor de Segmento com Comunicação ASI
+ Conversor de Fibra Óptica em Áreas Classificadas
+ NetHOST Fieldbus - Ethernet LAN / Envisia
+ Saiba como podemos solucionar seus maiores desafios de detecção com a linha GLL170
+ Balluff Brasil Lança Câmera para Inspeção Visual de Processos
+ Controlador do Motor | CMMO-ST-LKP
+ MCV300 | Monitor Controlador de Válvulas
+ Solução de I/O remoto - Lion Power
+ VVP10 - Posicionador de Válvula
+ VPT10 - Transmissor de Pressão
+ Série Indústria 4.0 - Parte 4 Big Data
+ Analisando sinais PROFIBUS e reflexões
+ Curso Superior de Tecnologia em Eletrônica Industrial
+ The IMB Inductive Proximity Sensor Defies All Obstacles
+ O que é, e como funciona um terminador PROFIBUS PA?
+ VVP10-P: Posicionador PROFIBUS-PA
+ Treinamentos Profibus e Profinet Certificado
+ PI Brasil promove três Seminários On Site em setembro
+ PI Brasil apresenta Tecnologia Profinet em encontro técnico no RJ
+ SENAI São Caetano sedia I Encontro de Usuários PROFIBUS PROFINET IO-LINK AS-INTERFACE