|  
Últimas Notícias:
+ ATLAS - Sistema de Monitoramento e Diagnóstico on-line para redes PROFINET, Modbus TCP e demais redes baseadas no padrão Ethernet - Westcon
+ VRP10 - Repetidor Ótico PROFIBUS-PA Vivace Instruments
+ VTP10 - Transmissor de Posição PROFIBUS PA Vivace Instruments
+ TS Analisador PA - Toledo & Souza Engenharia
+ Sensores de cor e contraste KTS e KTX da Sick
+ PACSystems RSTi-EP CPE100 GE Automation
+ Anybus X-gateway - PROFIBUS Master - Modbus RTU Slave Baumier
+ Sensor de Temperatura Infravermelho com tecnologia IO-Link Balluff
+ Linha Safety Balluff oferece soluções para minimizar riscos de acidentes
+ Série Indústria 4.0 - Parte 3 IoT
+ Quais os efeitos de excesso de spurs ou equipamentos em um segmento PROFIBUS-PA?
+ Flexibilidade é tudo
+ ifm - Transformando Sensores em Histórias
+ Otimizando Processos de Embalagem com IO-Link
+ Visite o estande da GE na Exposibram 2017
+ SENAI Santos também recebe Seminário
+ Seminário Tecnológico no SENAI Sete Lagoas
+ Prática em evento na VALE de Itabira, MG
+ Seminário On Site na VALE Itabiritos, MG
+ Remota I/O - PROFIBUS-PA e Indicador Remoto PROFIBUS-PA

ifm - Transformando Sensores em Histórias

Vinicius Lopardo, Marketing and Technical Support Manager, ifm electronic

Da mesma forma que o corpo humano possui sentidos, visão, audição, paladar, olfato e tato, que traduzem o mundo físico para a mente, nós da ifm, em nossa história e no Brasil desde 1997, fabricamos os “sentidos” - sensores para as fábricas. Tal como a mente humana, a indústria vem evoluindo, e atualmente os nossos sensores não buscam simplesmente se comunicar com o controlador local da máquina, mas, gerar dados e informações que possam se “conversar” em tempo real com as mentes do negócio, ou, na prática, com a lógica do negócio através do ERP (softwares de gestão) instalados, como por exemplo, SAP. Nossa visão, desde o lançamento de nossa linha de sistemas para monitoramento da condição das máquinas em 2004, era que com o sinal do sensor indicando uma tendência de falha do rolamento dianteiro de determinado motor, esta informação chegaria, de forma automática, até o ERP, que identificaria a tendência de falha e, automaticamente, checaria a disponibilidade da peça em estoque para reposição. Não havendo, o sistema geraria automaticamente uma ordem de compra para um fornecedor, que em seguida responderia com a previsão de entrega. Desse jeito, o sistema recebe a informação e analisa a previsão de produção, para verificar a disponibilidade de tempo de parada para manutenção da máquina, a partir da chegada da peça. Não havendo disponibilidade de tempo na produção, o sistema faz o replanejamento, de forma que a produção seja acelerada ou realocada para que o sistema identifique o melhor horário para programação da manutenção planejada, e com isso gere uma ordem de serviço para execução, sempre monitorando a tendência para novas tomadas de decisão baseadas em novas informações atualizadas, em resumo:

Exemplo de solução para Indústria 4.0.
 
 
Informação CERTA, na hora CERTA, para a pessoa CERTA.
Para nós, são necessários três passos para implantar esta visão:
 
  • Capturar a informação, por exemplo, dos sensores ou até diretamente das máquinas através de seus CLPs.
Para isso a ifm já possui cerca de 80% dos seus produtos produzidos e comercializados com comunicação IO Link. Em uma estimativa rápida, já são cerca de três milhões de produtos em aplicações ativas em mais de 80 países. Uma boa analogia para explicar o sistema, é a transição do sinal de TV analógica para digital, onde através do IO Link, temos sinal de maior qualidade e com capacidade de muito mais dados transmitidos e monitorados. Também temos softwares que permitem a conexão tanto direta com os sensores quanto com CLPs para coleta de dados e transmissão direta para rede de dados em conexão com o ERP.
 
  • Agregar esta informação através de uma rede de dados.
Usando o nosso mestre IO Link com o “Y-Path” conseguimos habilitar os sensores instalados na planta com IO Link para se comunicar ao mesmo tempo com o CLP da máquina, mantendo a estrutura atual de funcionamento, quanto com a rede de dados que irá armazenar as informações, e se interligar com o ERP, sem interferir no processo existente, ou seja, atualização das plantas atuais.
 
  • Ações autônomas baseadas na informação.
Usando Software integrado aos ERPs ou independente, é possível gerar ação autônoma como enviar um pedido automático, e-mail, SMS, etc. Ou somente coletar dados para análise e projeção futura de melhorias.
Do sensor até o SAP (ERP) estamos prontos para o desafio futuro do seu negócio, para ajudar na transformação para sua linha de produção/processo inteligente, com foco em resultado e ação imediata para gerenciamento de energia, manutenção em tempo real e rastreabilidade!